quinta-feira, 3 de março de 2011


RANCHO DA POESIA
 
                  Edson C Contar
 
Sejas bem-vindo passante,
Chega-te aqui um instante,
Vem de perto conhecer
Meu ranchinho poesia,
No pantanal que, um dia,
Me viu, sorrindo, nascer...
 
É como uma lojinha
toda cheia de encantos...
Aqui se canta a poesia,
nascida neste recanto,
que inspira o pantaneiro
a debulhar acalantos.
 
Fica à vontade, amigo,
Escolhe o que quer sonhar.
Tem romance, natureza,
coloridos na beleza
deste bendito lugar.
 
Lê nas flores os versos,
Ouve o pássaro a cantar,
Admira este universo,
Deixa o vento te afagar...
 
Ouve a viola de coxo
lindas modinhas tocar,
Tira a donzela morena,
baila com todo afeto,
no chão de terra batida,
tendo estrelas como teto...
 
 
Leva contigo a saudade,
o amor, o bem-querer...
paga na nossa moeda
que se chama "sentimento"...
 o preço é "não esquecer".
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário